Varejo online aposta em transmissões ao vivo de influenciadores

Varejo online aposta em transmissões ao vivo de influenciadores

Eventos de compras transmitidos ao vivo – parte entretenimento, parte anúncios – tornaram-se a mais recente fronteira nas compras online. Varejistas e marcas tão variadas como Walmart, Amazon, Gucci e L’Oréal estão experimentando novos formatos de streaming para vender uma gama crescente de produtos. Segundo reportagem do site Washington Post, os eventos acontecem em plataformas como Facebook, Instagram e TikTok, mas estão cada vez mais em sites próprios de varejistas.

Eventos de compras ao vivo geraram uma estimativa de US$ 5,6 bilhões em vendas no ano passado. Segundo a empresa de análise de varejo Coresight Research, esse mercado chegará a US$ 11 bilhões neste ano e em cerca de US$ 26 bilhões até 2023.

Transmissões ao vivo

A Nordstrom criou recentemente seu próprio canal de transmissão ao vivo, onde a programação de eventos virtuais inclui aulas de maquiagem, degustações de vinhos e aulas de dança. A Amazon recebeu mais de 1.200 transmissões ao vivo durante sua venda anual do Prime Day em outubro de 2020. A gigante do e-commerce, que começou nas compras ao vivo há cinco anos, dobrou na Amazon Live nos últimos meses. Um novo aplicativo permite que marcas e influenciadores criem suas próprias transmissões ao vivo, permitindo que os espectadores sintonizem, façam perguntas e comprem itens anunciados.

“As transmissões ao vivo casam vídeo, interatividade e conteúdo juntamente com um pouco da emoção de fazer compras pessoalmente”, afirma Ken Fenyo, presidente de consultoria e pesquisa da Coresight.

Abercrombie & Fitch Co. iniciou sua mais nova linha com um desfile de moda transmitido ao vivo em  colaboração com as influenciadoras Dixie e Charli D’Amelio, irmãs que têm um TikTok combinado de mais de 170 milhões de compartilhamentos de vídeos.

A Abercrombie e sua subsidiária Hollister trabalharam em estreita colaboração com o TikTok para criar um programa de 30 minutos, que foi ao ar no mês passado. “Nós nos orgulhamos de alcançar nosso cliente onde eles já estão gastando muito do seu tempo, e para a Gen Z, que é o TikTok”, disse Jacee Scoular, diretora sênior de marketing de marca da Hollister.

Analistas dizem que muitas transmissões ao vivo seduzem menos de 1% dos espectadores – os streamings mais bem sucedidos podem capturar vendas de 10 a 20% do público, mas os varejistas estão correndo para descobrir outras fórmulas vencedoras.

“Vemos muitas marcas – certamente pequenas, mas também um número crescente de grandes marcas – realmente começando a investir em transmissões ao vivo. Eles estão perguntando: ‘Que tipo de itens devo apresentar? Quem deve hospedá-lo? Uma influenciadora de celebridades? Ou talvez um dos meus empregados? Está começando a pegar”, diz Fenyo, da Coresight.

 

Fonte: Mercado & Consumo
Imagem: Unplush

Mantenedores do FGVcev